Coordenação: Sueli Souza dos Santos

Dia da semana: 2ª feira

Frequência: Quinzenal

Duração: 14h às 15:30

Público: Interno

“Atrás do que diz um discurso, há o que ele quer dizer, e, atrás  do que quer dizer, há ainda um outro querer-dizer,e nada será  nunca esgotado.” (LACAN,J.Escritos, 1998).

Esta é uma das marcas fundamentais da transferência, onde um discurso emerge de outro lugar, sem ponto final. Sendo um dos conceitos fundamentais da psicanálise, a transferência como um deslocamento amoroso cria as condições de análise, assim como pode ser um de seus entraves. Freud ressalta a importância do trabalho da transferência, em seus aspectos de repetição, como  um elemento de resistência à análise. Como falso amor, a transferência condensa os encontros e desencontros amorosos com os objetos, projetando na figura do analista os conflitos com os ideais. Tomando esses elementos conceituais, ou seja: transferência, repetição e resistência o grupo de estudo proposto tem por objetivos, desde as teorias de Freud e Lacan, estudar as implicações deste conceito na escuta, nos enlaces e desenlaces da análise.  Através do estudo teórico oportunizar exercícios clínicos sobre os efeitos da repetição e da resistência que envolvem o processo transferencial.

Alguns textos propostos para Estudo:

FREUD,S. Vol. XII(1911-1913). Rio de Janeiro: Imago, 1969.

LACAN,J. O Seminário A transferência –Livro 8 (1960-1961).Rio de Janeiro: Jorge Zahar,1992.

LACAN,J. O Seminário A relação de Objeto- Livro 4 (1956-1957).Rio de Janeiro: Jorge Zahar,1995.

NASIO,J.-D. O livro da dor e do amor. Rio de Janeiro: Zahar,1997.

PLATÃO. O Banquete. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

_______

Para maiores informações ou inscrições, envie um e-mail para: cepdepa@cepdepa.com.br